quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Resenha: A Casa da Madrinha

Título: A Casa da Madrinha
Autor: Lygia Bojunga
Editora: Casa Lygia Bojunga
Número de páginas: 167






O livro conta a história do Alexandre, um menino que mora em um morro no Rio de Janeiro e vende picolé na praia pra ajudar em casa, e sua busca pela casa da madrinha. O irmão conta um dia que ele tem uma madrinha e como a casa dela é incrível e cheia de coisas para explorar e descobrir, Alexandre fica fascinado e um belo dia decide ir até lá. No caminha vive muitas aventuras e conhece o Pavão, que passa a acompanhá-lo nessa viagem.

O livro não é dividido em capítulos, mas apresenta um espaçamento entre uma parte e outra e a narração é feita em terceira pessoa.

É literatura infanto-juvenil e resolvi ler porque ouvi falar muito bem da autora e do livro A bolsa amarela, não comprei esse ainda, mas consegui a Casa da Madrinha emprestado e me surpreendeu muito. Amei a escrita, por ser infanto-juvenil o vocabulário é simples e a leitura é leve, o que é incrível já que em vários trechos do livro é apresentada uma realidade muito difícil que é a de um menino que mora no morro, quer estudar e ser médico, mas por consequências da vida acaba tendo que largar os estudos e ir trabalhar. Todos os momentos da vida de Alexandre são contados com muita leveza e naturalidade, muitas vezes ele mesmo que conta, o que torna mais natural ainda já que por ser uma criança e já ter nascido nessa realidade ele não conta com sofrimento ou como se fossem grandes obstáculos.
Ganhador de vários prêmios nacionais e internacionais, A Casa da Madrinha foi traduzido em diversos idiomas e encenado em teatros no Brasil e na Suécia.
Sinopse:
Alexandre larga o mundo onde vive - mundo hostil, sem esperança - em busca da casa da madrinha, onde, imagina, vai encontrar tudo que deseja. O que primeiro encontra é um estranho companheiro de viagem: um pavão de pensamento filtrado, antigo frequentador de uma escola especializada em atrasar pensamentos. Uma galeria de personagens inesquecíveis surge ao longo da viagem: a Gata da Capa, o João das Mil e Uma Namoradas, Seu Joca do Pandeiro, a Professora da Maleta, o Cavalo Ah, e outros mais. Todos nós queremos e procuramos uma casa da madrinha. Só falta a imaginação da autora para realizarmos nosso sonho.

Se tiverem oportunidade leiam esse livro, é muito bom mesmo, li rapidinho. Estou louca pra comprar A Bolsa Amarela, que foi o livro publicado antes de A Casa da Madrinha e é super recomendando. Espero que tenham gostado dessa resenha, foi uma leitura muito prazerosa.