domingo, 31 de maio de 2015

Sobre abrir-se ao mundo - Ayron



Hoje abri a torneira e não havia água;
Abri a porta de casa e não havia compaixão;
Abri a sala de aula e não havia alunos;
Abri o hospital e não havia espaço;
Abri as portas do Estado e não havia interesse – enquanto no sistema é só o que havia;
Abri a porta da rua e, cheias, não havia ninguém;
Abri a porta do templo e não havia amor;
Um dia abrirei os olhos e não haverá esperança.